segunda-feira, dezembro 30, 2013

Alegremente te contemplo

Na tarde fria alegremente te contemplo,
Tamanha chama que toda a casa alumia,
Tão forte que espanta qualquer melancolia,
Uma força da natureza… que exemplo.

Luz que queima para meu espanto,
Arde tão forte que por vezes aflige,
Pois sem querer ao coração se dirige,
Tolda a mente com grandioso encanto.

2 comentários:

Maria Eu disse...

Só pode ser paixão! :)

Beijinhos Marianos! :)

Mário Rui Castro disse...

E é... e é!